Available in PTPT-BR

Conheça o impacto da Ashoka ao redor do mundo

A Ashoka Global realizou uma pesquisa para mapear a atuação na rede em 2018 e aqui você confere os resultados.

Para identificar os resultados que estão sendo obtidos e saber como melhorá-los, a Ashoka Global realizou o estudo The UnLonely Planet: How Ashoka Accelerates Impact, no qual 858 empreendedoras e empreendedores sociais de 74 países foram consultados sobre o real impacto desempenhado pela Ashoka em suas iniciativas e sobre o trabalho que eles vem realizando nos últimos anos.  

 

A rede da Ashoka é composta por estudantes, escolas, universidades, organizações e pessoas físicas com as habilidades necessárias para transformar a sociedade. A missão é co-criar um mundo de pessoas transformadoras, que cultivam empatia, trabalho em equipe, criatividade, liderança colaborativa e protagonismo, e que gerem impacto positivo onde quer que estejam. No mundo, a Ashoka conta com 3.514 empreendedoras e empreendedores sociais.   

 

A pesquisa mostra que 20% dos empreendedores atuam no desenvolvimento econômico, 18% com educação, 17% com saúde, 17% com direitos humanos, 17% com participação civil e 11% com o meio ambiente. No Brasil, podemos citar Lilian Prado, Anna Penido, João Paulo Nogueira, Sueli Carneiro, Celso Athayde e Sebastião Alves, respectivamente para cada área de atuação.   

 

O foco da Ashoka é promover uma mudança sistêmica, por isso é importante entender o alcance que os empreendedores atingiram depois de ingressar na comunidade. Enquanto que 78% deles fizeram parcerias com escolas ou universidades, outros 79% fizeram parcerias com governos e mais 74% deles conseguiram influenciar as políticas públicas de alguma maneira em sua região, país ou internacionalmente.  

 

Outro tema importante para a Ashoka é a Juventude como todo, com foco em estratégias para que jovens encontrem seu potencial transformador. Sobre isso, 77% dos empreendedores dizem estar colocando jovens para liderar projetos dentro de suas organizações e 84% estão encorajando para que eles criem suas próprias iniciativas. No Brasil, seguindo essa linha, existe o programa Escolas Transformadoras, que reconhece escolas inovadoras na relação com os professores, alunos e educação.   

 

Em 2018, foram recebidas mais de 4.500 indicações de empreendedores sociais e dessas, 108 ingressaram na comunidade. Os resultados apresentados pela UnLonely Planet são muito importantes pois mostram que todo o esforço realizado para construir um mundo de pessoas transformadoras vale a pena. O engajamento da rede reafirma a necessidade de aumentá-la e instrumentalizá-la de forma que seu impacto seja ainda maior nos próximos anos.