Available in PTPT-BREN

#LeadYoung: Projeto social articulado por grupo de jovens estimula pais e filhos a trabalharem juntos

Vitor Zanelatto e seus colegas estão engajando diversos membros da população da cidade de Atalanta em atividades ambientais de forma colaborativa.

Para provocar mudanças sustentáveis no meio ambiente, é preciso que pessoas transformadoras reconheçam a necessidade de também mudar mentalidades que influenciam nossas ações e afetam todas as gerações, não apenas os adultos de hoje. Vitor, 16 anos, e seus colegas, compartilham um interesse coletivo em proteger a biodiversidade em sua região e decidiram agir com foco nas atitudes e ações dos jovens. A história de Vitor atesta o poder de envolver os jovens para mudar as práticas agrícolas hoje e, consequentemente, proteger o meio ambiente amanhã. 

 

A agricultura é um modo de vida para os 3.000 moradores de Atalanta, uma pequena cidade localizada ao longo da Mata Atlântica no interior de Santa Catarina. Vitor, nascido e criado nesta cidade dotada de belezas naturais, desenvolveu um interesse pela sociobiodiversidade. A maioria das famílias em sua cidade vive da produção agrícola através de suas pequenas fazendas familiares. 

 

No entanto, Vitor observou que a maioria dos agricultores geralmente desconhece a importância de preservar a floresta e os recursos naturais em sua propriedade. A maneira mais fácil de gerar conscientização diretamente para os agricultores seria através de seus filhos, pensou Vitor, já que as crianças têm a capacidade não apenas de mudar o comportamento de seus pais, mas também de transformar toda a sua comunidade. Essa revelação levou o jovem a criar o projeto social Plantando o Futuro. 

 

Em 2016, Vitor e um grupo de amigos, todos com idade entre 12 e 15 anos, se reuniram para realizar projetos ambientais em suas escolas, como plantio de árvores ou manutenção de áreas degradadas. Seus projetos atraíram mais alunos para participar e, como resultado, o projeto ganhou o apoio do conselho escolar e depois de uma ONG ambientalista no município, Apremavi, fundada pelo empreendedor social Ashoka, Wigold Bertoldo Schäffer.

 

Juntos, eles criaram coletivamente o Plantando o Futuro, que já conduziu 30 projetos para incentivar a preservação ambiental desde o verão de 2019. Os projetos incluem palestras em escolas, concursos de fotografia sobre a natureza, plantio de árvores em fazendas (4.000 ainda no primeiro semestre de 2019), visitas a áreas recuperadas, conferências sobre o uso da água e o embelezamento de áreas públicas com jardins. Vitor e sua equipe captam recursos de empresas locais, enquanto a Apremavi doa mudas de árvores, além de assistência técnica e apoio logístico. 

“Muitas vezes o produtor rural vê o meio ambiente como um problema para o desenvolvimento econômico e a gente tenta mostrar que isso não é verdade e que até outros setores da economia podem ser estimulados através do desenvolvimento ambiental e da proteção ambiental.” - Vitor Zanelatto, 16 anos

Por meio de parcerias com ambientalistas e profissionais florestais, os alunos da organização participam de treinamentos e workshops contínuos para ampliar seu conhecimento ambiental e fortalecer os esforços de sustentabilidade de seus projetos. No início de cada ano, uma reunião liderada por jovens é realizada para planejar o novo ciclo de projetos e os principais objetivos da organização são definidos pelos novos líderes para aquele ano. 

 

A equipe de Vitor, que agora abrange 25 colegas de classe, pretende promover um diálogo ambiental e a mudança na alfabetização em outras escolas, criando grupos de trabalho para jovens do Plantando o Futuro em toda a região. Eles também esperam aumentar o diálogo com os produtores agrícolas rurais para melhorar as práticas agrícolas em um nível de mudança sistêmica em toda a região. 

 

Vitor é apaixonado pelo trabalho de engajar jovens em questões relacionadas ao meio ambiente, e quer promover o empoderamento de todos os adolescentes brasileiros. Ele acredita que sua geração de brasileiros é muitas vezes desmotivada por todos os problemas e dificuldades que os cercam, e que os jovens têm que precisam mostrar muito mais trabalho para conseguir o respeito que um adulto conseguiria mais facilmente. Através de sua história pessoal com Plantando o Futuro, Vitor espera mostrar a outros jovens que é possível mudar realidades.